top of page

Senado acaba com as saidinhas dos presos




Atendendo aos anseios populares de quem não aguenta mais conviver com a impunidade de criminosos contumazes que tiram o sossego de pessoas de bem e que perderam o direito de ir e vir sem serem atacadas por malfeitores, de forma brutal, custando milhares de vidas, o Senado federal deu uma resposta ao povo, acabando com as saidinhas de presos. Estas aconteciam com as mais esdrúxulas desculpas: Dia dos Pais, das Mães; inclusive, de presos que assassinaram os próprios pais.

Mas agora, aprovado o texto no Senado, ele volta para a Câmara dos Deputados para nova votação. Daí será encaminhado para a sanção do presidente da República e, por último, entra em vigor.

A verdade é que nossas leis são tremendamente condescendentes com criminosos que cometem crimes hediondos, contra a vida. Também, estupros, roubos com violência, fazendo com que se tenha a sensação de impunidade, o que realimenta o crime. É claro que ainda temos muito pela frente no que se refere ao crime organizado, mas a tendência do nosso parlamento conservador é ensejar todas as forças para proporcionar ao país uma nova fase de tranquilidade social.

Finalizo pedindo a Deus que permita o não encarceramento, pelo distanciamento de nossos jovens do mal, e não pelas facilidades das leis que afrouxam a persecução penal. E que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos os jovens do nosso país.



Comentários


bottom of page