top of page

Verstappen lidera lista de maiores salários da F1 2023. Hamilton é apenas 3º

Anos e ciclos se renovam na Fórmula 1. É algo comum em tudo na vida e não há qualquer estranheza nisso, mas no caso da maior categoria do automobilismo mundial há uma pergunta que não cala jamais e reaparece da mesma forma, ano após ano: qual o salário dos pilotos? Ao menos para 2023, quem lidera a lista de vencimentos é o bicampeão mundial vigente, Max Verstappen.


Com um contrato assinado até a temporada 2028, Verstappen chega a 2023 com uma quantia de US$ 55 milhões (equivalente a R$ 280 milhões, na cotação do dia) a receber. Trata-se apenas do valor salarial, sem contar bônus por desempenho ou acordos comerciais. É bom destacar que o levantamento anual é feito pelo site inglês RacingNews365 e não é oficial, mas curado após consulta com "várias fontes no paddock e com as equipes".


O mais surpreendente da lista, entretanto, é o fato de Lewis Hamilton figurar distante nos valores e somente na terceira colocação. Reflexo talvez da duração dos contratos: Verstappen assinou um acordo muito longo, enquanto Charles Leclerc, ainda no começo de 2020, fechou com a Ferrari até o fim de 2024.


Por isso, ao longo deste ano, recebe US$ 1 milhão a mais que Hamilton, que encerra um acordo de dois anos assinado com a Mercedes para o biênio 2022-23. São US$ 36 milhões para o monegasco e 35 para o heptacampeão (R$ 183 a R$ 178 milhões)


Lando Norris aparece na sequência e recebe o dobro do trio formado por Sergio Pérez, Valtteri Bottas e Carlos Sainz. George Russell ainda ganha salário relativamente baixo da Mercedes, na ordem de US$ 8 milhões (R$ 40,5 milhões). Confira a lista.


O mais surpreendente da lista, entretanto, é o fato de Lewis Hamilton figurar distante nos valores e somente na terceira colocação. Reflexo talvez da duração dos contratos: Verstappen assinou um acordo muito longo, enquanto Charles Leclerc, ainda no começo de 2020, fechou com a Ferrari até o fim de 2024.


Por isso, ao longo deste ano, recebe US$ 1 milhão a mais que Hamilton, que encerra um acordo de dois anos assinado com a Mercedes para o biênio 2022-23. São US$ 36 milhões para o monegasco e 35 para o heptacampeão (R$ 183 a R$ 178 milhões)


Lando Norris aparece na sequência e recebe o dobro do trio formado por Sergio Pérez, Valtteri Bottas e Carlos Sainz. George Russell ainda ganha salário relativamente baixo da Mercedes, na ordem de US$ 8 milhões (R$ 40,5 milhões). Confira a lista.Salários dos pilotos, valor aproximado em reais na cotação de 19 de janeiro:


1 M VERSTAPPEN Red Bull R$ 280 milhões

2 C LECLERC Ferrari R$ 183 milhões

3 L HAMILTON Mercedes R$ 178 milhões

4 L NORRIS McLaren Mercedes R$ 102 milhões

5 S PÉREZ Red Bull R$ 51 milhões

C SAINZ Ferrari R$ 51 milhões

V BOTTAS Alfa Romeo Ferrari R$ 51 milhões

8 G RUSSELL Mercedes R$ 40,5 milhões

9 E OCON Alpine R$ 30,5 milhões

10 F ALONSO Aston Martin Mercedes R$ 25,5 milhões

P GASLY Alpine R$ 25,5 milhões

K MAGNUSSEN Haas Ferrari R$ 25,5 milhões

13 A ALBON Williams Mercedes R$ 15,5 milhões

14 L STROLL Aston Martin Mercedes R$ 10 milhões

N HÜLKENBERG Haas Ferrari R$ 10 milhões

N DE VRIES AlphaTauri Honda R$ 10 milhões

G ZHOU Alfa Romeo Ferrari R$ 10 milhões

O PIASTRI McLaren Mercedes R$ 10 milhões

19 Y TSUNODA AlphaTauri Honda R$ 5 milhões

L SARGEANT Williams Mercedes R$ 5 milhões

bottom of page