top of page

Venezuela torna pré-candidata da oposição inelegível por 15 anos


Considerada uma das pré-candidatas favoritas para a eleição presidencial de 2024 na Venezuela, María Corina Machado, que representa a ala mais radical da oposição, foi considerada inelegível a exercer cargos públicos por 15 anos. A decisão foi divulgada pela Controladoria, próxima ao governo, nesta sexta-feira, 30. O documento foi lido pelo deputado José Brito e determinou a inabilitação de diversos opositores, incluindo o duas vezes candidato Henrique Capriles e Juan Guaidó, que se exilou nos Estados Unidos em abril. “Tenho o dever de informar que à cidadã María Corina Machado Parisca (…) foi imposta a sanção de inabilitação para o exercício de qualquer cargo público (…) em 13 de julho do ano 2015” por um período de 15 anos, afirmou o texto lido por Brito a jornalistas. De acordo com a Controladoria, a inabilitação de Machado, que começou uma viagem pela Venezuela antes das primárias da oposição, acontece por causa de “irregularidades administrativas” do período em que foi deputada (2011-2014). Ela também é acusada de ter participado de uma rede de corrupção liderada por Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por 50 países entre janeiro de 2019 e janeiro de 2023. As nações rejeitaram a reeleição de Maduro em 2018 por considerá-la “fraudulenta”. “Ninguém se surpreende, isso estava por vir, mas se eles acreditam ou acharam que essa farsa de inabilitação ia desestimular a participação nas primárias, devem se preparar, porque se tínhamos força, agora vamos com mais força”, afirmou Machado em um ato político.

Comentarios


bottom of page