top of page

Uol: Coluna pede ‘terrorista’ para ‘trabalhar’ no 7 de Setembro

Colunista do portal UOL, o escritor e crítico literário Julían Fuks causou indignação nas redes sociais após publicar um texto no site defendendo a contratação de um “terrorista disposto a trabalhar no feriado de 7 de setembro” e a dar “o fim devido” ao coração preservado de D. Pedro I.


– Precisa-se de terrorista, capaz de um ato sutil que transforme a história. (…) Precisa-se de um terrorista ocioso e sonhador, um desses seres poéticos que se veem tão pouco à vontade em nosso tempo. Precisa-se de um terrorista inadaptado às urgências opressivas do trabalho, mas disposto a trabalhar no feriado de 7 de setembro – escreveu Fuks no início de seu texto.


O escritor prossegue defendendo a necessidade de um “terrorista que conheça a história” e afirmando que não houve “nada de heroico” na história da Independência brasileira.


– Precisa-se de um terrorista ateu, que não veja nada de sagrado ou de intocável nos restos de um sujeito que morreu há quase duzentos anos. Que compreenda que o coração não é mais que uma víscera entre tantas, e que essa víscera de um velho e infame governante já deveria ter apodrecido como qualquer outra, como as de qualquer homem comum, já deveria ter se tornado carne para os vermes – assinala mais adiante.


Fuks também se refere ao presente, pedindo por um terrorista “que perceba que agora se repete o desejo de permanência forçada no poder, a mesma ideia de que um homem messiânico deveria continuar a imperar, contra a vontade das gentes”.


O colunista finaliza enfatizando sua busca por um “terrorista inventivo e sutil, um terrorista inteligente, que conceba uma maneira mais razoável de tratar o coração pútrido de Dom Pedro I”.


– Alguém que saiba dar o fim devido ao coração de um imperador autoimposto, para devolver enfim ao povo seu coração próprio, vivo, vermelho – conclui.


Nas redes sociais, internautas expressaram choque com as palavras de Fuks e cobraram o portal UOL por tê-las publicado. Eles também questionaram se a Justiça permitirá que o texto permaneça no ar.


– Boa tarde, STF, TSE, MPF, Polícia Federal. Longe de mim, ser um censor, mas uma matéria como essas pode ser encarada apenas como liberdade de imprensa? E se fosse Jair Bolsonaro ou algum apoiador pedindo um “terrorista”? De boa? – perguntou um usuário do Twitter.


– Pode isso? Conclamando alguém a praticar um crime???? Isso é insano – acrescentou outro.


– Interessante, contra isso um certo poder fecha os olhos… – completou mais um internauta.

bottom of page