top of page

Ucraniana é excluída do Mundial de esgrima por não saudar russa


Smirnova permaneceu mais de 40 minutos sentada em uma cadeira no meio da pista como forma de protesto por não ter cumprimentado a rival ucraniana.


"A única coisa que eu não queria era apertar a mão dela, eu estava convencida de que tinha essa chance. Eu ofereci a ela uma saudação com a lâmina, mas ela não quis, e o árbitro junto com alguém da direção do torneio, me disseram para sair. O sistema, assim como a federação, está matando todo mundo, até os árbitros", criticou a ucraniana.


A medalhista de ouro no Mundial de 2019 foi apoiada por grande parte dos torcedores, inclusive pelo italiano Luigi Samele, seu namorado.


"Ela sofreu muito, estive perto dela nesses dias complicados. Acho que é o melhor sinal, é um paralelismo com a guerra, lutando para trazer a vitória para casa e a vitória chegou. Não é um momento muito fácil, mas tem que ser enfrentado", disse Samele.


Em outro combate válido pelo mesmo torneio, mas no masculino, o ucraniano Igor Reizlin se recusou a enfrentar o russo Vadim Anokhin em virtude do conflite ente Moscou e Kiev. .

bottom of page