top of page

Taxação das apostas esportivas deve gerar R$ 2 bi em 2024, diz Haddad


O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta quinta-feira, 20, que a proposta que será enviada pelo governo ao Congresso para regulamentar e taxar apostas esportivas deve gerar uma arrecadação de aproximadamente R$ 2 bilhões em 2024. Estimativas anteriores da pasta apontavam para ganhos de até R$ 12 bilhões ao ano com a medida. A situação pode prejudicar a meta do novo arcabouçou fiscal de zerar o déficit em 2024. Em entrevista a jornalistas no Rio de Janeiro, Haddad voltou a criticar o nível dos juros no país, argumentando que o governo paga 10% ao ano de juros reais e que “o país não aguenta mais”. O volume de recursos referentes a jogos e apostas no Brasil alcançou a marca de US$ 8 bilhões neste ano, de acordo com o Banco Central (BC). Essa cifra reflete fluxos de pagamento e operações de câmbio. Além disso, o governo pretende editar uma medida provisória (MP) para regular as apostas antes do recesso parlamentar em julho. O Palácio do Planalto também deve enviar para o Congresso Nacional um projeto de lei para instalar uma secretaria de jogos e loterias com o objetivo de fiscalizar o setor. Atualmente, a CPI das Apostas trata desse tema na Câmara dos Deputados e investiga manipulações em resultados esportivos. A ideia é que o governo crie ainda um sistema para acompanhar, investigar e coibir casos suspeitos nesse setor.


*Com informações da agência Reuters

Comments


bottom of page