top of page

Tarifas de ônibus metropolitanos em São Paulo terão aumento médio de 13,64% a partir de 2024




A partir de 1º de janeiro de 2024, as tarifas das linhas de ônibus gerenciadas e fiscalizadas pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) terão um aumento médio de 13,64%. A gestão Tarcísio de Freitas (Republicanos) publicou a relação completa das listas no “Diário Oficial”. Essas linhas atendem a 134 cidades de São Paulo, abrangendo a região metropolitana de São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Vale do Paraíba, Litoral Norte e Sorocaba. Os valores das tarifas variam para as mais de 900 linhas de ônibus vinculadas à EMTU. Hoje é o último dia para recarregar os cartões de transporte com os valores atuais. A relação completa, dividida por regiões e linhas, está disponível no site da empresa.

O governador anunciou o reajuste das tarifas dos transportes administrados pelo governo estadual ou em linhas concedidas no dia 14 de dezembro. O pacote inclui as tarifas de metrô, trens metropolitanos e ônibus da EMTU. No caso dos transportes sobre trilhos, a tarifa passa de R$ 4,40 para R$ 5. Além disso, o valor da integração de tarifas metropolitanas com linhas municipais também sofre alteração, passando de R$ 7,65 para R$ 8,20. Nos bilhetes de 24h, que permitem até 10 viagens, a integração passa a custar R$ 19, e a integração com ônibus municipais da cidade de São Paulo, R$ 24. A tarifa comum mensal sobe para R$ 243, enquanto a integração mensal custará R$ 362.

O governador Tarcísio justificou o reajuste afirmando que os subsídios para o transporte estavam se tornando insustentáveis. Ele ressaltou a importância de garantir a solvência das empresas e mencionou que, se fossem considerados apenas os custos reais, as tarifas seriam de R$ 8 para a EMTU e R$ 6 para CPTM e metrô. Em contrapartida, a tarifa dos ônibus municipais da cidade de São Paulo, que tradicionalmente é reajustada simultaneamente, permanecerá em R$ 4,40. Essa decisão foi tomada pela prefeitura de São Paulo devido à queda no número de passageiros após a pandemia de covid-19. Enquanto em 2019, em média, 9 milhões de pessoas utilizavam os ônibus municipais diariamente, atualmente a média diária é de 7 milhões de passageiros.

bottom of page