top of page

Senado aprova projeto de lei que torna Ayrton Senna patrono do esporte brasileiro

O Senado aprovou, nesta quarta-feira, o PL 2793/2019, que nomeia o tricampeão mundial de Fórmula 1 Ayrton Senna patrono do esporte brasileiro. Originário da Câmara dos Deputados, onde havia sido apreciado e aprovado em 2019, o texto agora segue para sanção presidencial.


No relatório, o senador Dário Berger (PSB-SC) justificou a aprovação do Projeto de Lei pela relação que Senna, morto aos 34 anos, durante o Grande Prêmio de San Marino, em 1994, inspirou crianças e adolescentes, além de ter se tornado ídolo também fora do Brasil.


— Seu talento inigualável foi reconhecido e reverenciado internacionalmente. Tornou-se ídolo no Brasil e em várias partes do mundo, que, além do seu talento, admiravam sua coragem, sua destreza e sua determinação. Era ídolo das crianças que o tinham como exemplo. E sempre se preocupou em dar atenção a elas — destacou o parlamentar.


Ayrton Senna é considerado por muitos como o maior piloto brasileiro de todos os tempos. Durante a carreira na Fórmula 1, Senna conquistou o tricampeonato mundial, nos anos de 1988, 1990 e 1991, além de ter vencido 41 Grandes Prêmios e conquistado 65 pole positions.

Comentários


bottom of page