top of page

Sétimo avião da Operação Voltando em Paz decola às 17h para resgatar mais brasileiros de Israel


A Operação Voltando em Paz, do governo federal, envia nesta segunda-feira, 16, o sétimo avião para resgatar mais brasileiros de Israel. A aeronave KC-30, da FAB (Força Aérea Brasileira), tem previsão de decolar da Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, às 17 horas. O destino inicial é Roma, na Itália. A previsão de pouso no mesmo aeroporto, no retorno ao Brasil, é 2h30 de quinta-feira, 19. A Operação Voltando em Paz já resgatou 916 brasileiros e 24 animais de estimação da guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas. Os primeiros 211 brasileiros desembarcaram num voo da FAB que aterrissou na última quarta-feira, 11, na Base Aérea de Brasília. Outros 214 chegaram na quinta-feira, 12, no Galeão. Já o terceiro avião com mais 69 brasileiros repatriados da zona de conflito no Oriente Médio pousou às 6h07 da última sexta-feira, 13, no aeroporto de Recife, onde cinco passageiros desembarcaram, e seguiu como destino final o Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Com 207 passageiros, o quarto voo chegou ao Brasil na madrugada de sábado, 14. O quinto voo pousou por volta das 2 horas de domingo, 15, com mais 215 brasileiros. Nesses dois últimos, os desembarques ocorreram também no Galeão.



Outra aeronave enviada pelo Brasil continua na mesma missão. O governo pretende resgatar um grupo de brasileiros que se encontra na Faixa de Gaza. Segundo a FAB, o acionamento foi feito em caráter de urgência. Desde sexta-feira, 13, o avião está em Roma, na Itália, onde aguarda autorização para ir ao Egito. A intenção é que os brasileiros atravessem a fronteira da Faixa de Gaza com o Egito em um ônibus contratado pela Embaixada do Brasil, utilizando a passagem de Rafah.


De acordo com o embaixador do Brasil em Israel, Fred Meyer, toda a equipe da embaixada está mobilizada 24 horas para garantir que todos os brasileiros que tenham interesse em voltar sejam transportados de volta para o Brasil. A previsão do Itamaraty é de que haja um total de 15 voos. “Todos os que quiserem sair, sairão. Essa é a ordem do presidente Lula”, afirmou Meyer. A articulação do governo brasileiro teve início no último dia 7, data dos ataques em Israel. No próprio sábado, foi criado um gabinete de crise. As embaixadas do Brasil em Tel Aviv, Cairo (Egito) e o Escritório de Representação em Ramala (na Palestina) foram acionados. Um formulário online ajudou a identificar os brasileiros em situação de dificuldade. Mais de 2,7 mil manifestaram interesse em retornar. Requisitos de prioridade para brasileiros sem passagens, não residentes, gestantes, idosos, mulheres e crianças foram adotados. O governo brasileiro também garantiu transporte de ônibus das principais cidades israelenses para o aeroporto de Tel Aviv.

bottom of page