top of page

Puxado pelo setor de serviços, Brasil cria 142,7 mil empregos em julho


O Brasil registrou a criação de 142,7 mil novos empregos de carteira assinada em julho de 2023. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego nesta quarta-feira, 30. O número representa o saldo líquido entre as admissões e demissões registradas no período. De acordo com o Caged, em julho 1,883 milhão de pessoas foram admitidas em novas vagas, enquanto 1,740 milhão foram desligadas, gerando o saldo positivo de 142,7 mil. Em julho de 2022, foram abertas 225 mil novas vagas de emprego, o que mostra que, no comparativo com o ano passado, julho de 2023 registrou um recuo de aproximadamente 36% no número de vagas criadas.


Os dados do Caged mostram que o salário médio de admissão em julho foi de R$ 2.032,56, o que mostra um aumento de R$ 19,33 em comparação com o valor registrado em junho, que foi de R$ 2.013,23. O setor de serviços gerou 56.303 postos de trabalhos, correspondendo a 39% do saldo, sendo seguido pelo setor de comércio, com 26.744 postos, o que representa 19% do total. O balanço do ano é de 1.166.125 postos de trabalho gerados, com todos os setores registrando balanço positivo. Já em relação aos territórios, o balanço é positivo em 26 das 27 unidades federativas.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page