top of page

PSDB adia convenções municipais e recebe críticas de membros do partido

O PSDB vive um momento complicado e de conflito interno. As convenções municipais do partido, que escolhem as diretorias e executivas de cidades e estados e do partido a nível nacional para dirigir a sigla nos próximos meses, é o motivo o atrito. Ontem, em decisão unânime, segundo nota do PSDB, a diretoria nacional do partido decidiu adiar as prévias, que estavam marcadas para acontecer a partir deste sábado, 4, quando começariam as convenções municipais. Os municípios com mais de 500 mil habitantes seriam os primeiros. Todas as convenções foram adiadas para o segundo semestre, em meio a um contexto de conflito entre apoiadores do governador do Rio Grande do Sul e atual presidente da sigla, Eduardo Leite, e aliados do ex-governador de São Paulo, João Doria, que se disfiliou ao partido. De acordo com o partido, o adiamento tem como objetivo ampliar o tempo para o debate democrático interno, promovendo encontro, seminários e o congresso partidário. O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, escreveu e foi a público chamar a atitude de golpe. “Repudio a triste e decepcionante atitude tomada pela provisão provisória do PSDB nacional de cancelar as convenções municipais marcadas para amanhã. Um verdadeiro golpe à democracia do partido”, disse Morando.

Comentários


bottom of page