top of page

Prêmio Nobel de Economia 2022: conheça quem ganhou e qual foi o tema

Nesta segunda-feira (10), o Prêmio Nobel de Economia 2022 foi concedido aos economistas norte-americanos Ben Bernanke, Douglas Diamond e Philip Dybvig. Os três foram reconhecidos pelo comitê pelos seus estudos sobre bancos e crises financeiras.


No entendimento do comitê do Prêmio Nobel de Economia, os estudos dos economistas definiram bases para que as crises financeiras sejam enfrentadas, indicando a importância de evitar que bancos passem por colapsos.


Segundo os organizadores, a pesquisa bancária moderna torna clara a razão de haver bancos, como tornar essas instituições menos vulneráveis em momento de crise, e como os colapsos bancários estimulam crises financeiras.


No entendimento de economistas, os trabalhos dos vencedores do Prêmio Nobel de Economia são relevantes por conta do prático efeito na vida da população.


Bernanke, que já foi presidente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos), realizou estudo que ajudou a autoridade monetária a mitigar os impactos negativos da crise financeira que aconteceu em 2008.


Com relação ao artigo desenvolvido por Diamond e Dybvig, os economistas consideram relevante para a compreensão da função de bancos para o sistema financeiro, além de riscos de operação.


Interpretação dos estudos dos vencedores do Prêmio Nobel de Economia

Os economistas que venceram o Prêmio Nobel de Economia começaram as investigações nos anos 1980. Conforme o entendimento dos estudos, para o funcionamento da economia, a poupança precisa ser canalizada para investimentos.


No entanto, existe um conflito nessa questão: enquanto investidores desejam acesso imediato do dinheiro em situações de necessidade, as companhias e proprietários precisam compreender que não serão forçados a pagar os empréstimos de forma antecipada.


Na teoria de Diamond e Dybvig, os bancos são uma solução para esse impasse. Ao atuar como intermediários que aceitam depósitos de diversos poupadores, essas instituições podem possibilitar que depositantes tenham acesso ao dinheiro quando preferirem.


Ao mesmo passo, os bancos também podem disponibilizar empréstimos de longo prazo aos tomadores.


Apesar disso, o estudo indicou que existe vulnerabilidade na atividade bancária diante de rumores sobre certo colapso iminente. Caso um número elevado de poupadores busque um banco, de forma simultânea, para retirar os valores, os boatos podem virar uma ‘profecia’.


Os pesquisadores entenderam que medidas governamentais podem evitar essas dinâmicas perigosas. Exemplos de ações do governo são a garantia de depósito e, em última instância, atuar como credor para os bancos.


Já Bernanke se dedicou ao estudo da Grande Depressão, que ocorreu na década de 1930. O economista indicou que as buscas por bancos foram um grande fator para que a crise da economia na ocasião chegasse ao nível profundo.


A apuração mostra que, quando as instituições tiveram colapso, foram perdidas informações valiosas sobre os mutuários. Esses dados não tiveram como ser recriados de forma rápida. Em meio a isso, foi consideravelmente reduzida a capacidade das pessoas canalizarem a poupança para investimentos produtivos.


Quem são os vencedores do Prêmio Nobel de Economia 2022

Nascido em 1953, Bem Bernanke comandou o Banco Central dos Estados Unidos entre os anos de 2006 e 2014. Ou seja, ele chegou a lidar com a crise de 2008 — que foi a pior crise desde a registrada em 1929. Atualmente, o economista leciona na Brookings Institution.


Douglas Diamond, que nasceu em 1953, realizou doutorado na Universidade de Yale em 1980. O economista fez especialização em crises financeiras e de liquidez. Atualmente, ele dá aulas de finanças na Universidade de Chicago.


Já Philip Dybvig, nascido em 1955, doutorou-se na Universidade de Yale. Ele conta com especialização em investimentos e modelos de mercado. No momento, o economista atua como professor na Washington University.


Tradicionalmente, o Prémio Nobel de Economia — que foi recebido neste ano pelos três economistas —, é o último a ser comunicado. A entrega acontece no dia 10 de dezembro.


No ano passado, a premiação foi direcionada a David Card, Joshua Angrist e Guido Imbens. Card foi premiado pelas contribuições para a economia do trabalho. Já Angrist e Imbens foram reconhecidos pelas contribuições para a análise de relações causais.


FDR

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page