top of page

PL irá pedir anulação de 250 mil urnas utilizadas nas eleições, afirma Malafaia

O Pastor Silas Malafia afirmou neste domingo, 20, que o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, irá entregar à Justiça Eleitoral um documento solicitando a anulação de 250 mil urnas na próxima terça-feira, 22. O TSE e o senhor Alexandre de Moraes são obrigados a responder. Só tem um detalhe, se a resposta não estiver consubstanciada e não der uma resposta que convença o povo esse país vai pegar fogo. Nós não vamos aceitar. A vontade soberana de um povo tem que se estabelecer”, afirmou em vídeo publicado nas redes sociais. No dia anterior, Silas ainda defendeu a anulação e fez fortes ataques à jornalista Miriam Leitão. “Ninguém está legislando em causa própria. Se urnas tem que ser anuladas, doa a quem doer, perca mandato quem tiver que perder. Seu argumento é medíocre, idiota e manifesta o seu caráter”, escreveu em referência à profissional. Anteriormente, Costa Neto alegou que o partido iria aguardar o relatório das Forças Armadas sobre as urnas antes de decretar o encerramento das eleições deste ano. “Dependendo do que apresentarem, vamos brigar para que o TSE responda”, disse na época. No documento de 63 páginas, os militares dizem não ter encontrado nenhum indício de fraude nas eleições deste ano, mas indica, porém, que o sistema não está isento de um “eventual código malicioso que possa afetar seu funcionamento”. A atitude do PL faz parte de um movimento de parte da sociedade que contesta o resultado das eleições de 2022, que deu vitória ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Comentarios


bottom of page