top of page

Peru demite chefe da Polícia Nacional após presidente ser agredida por duas mulheres




O chefe da Polícia Nacional do Peru, Jorge Angulo, foi demitido pelo governo após duas mulheres agredirem a presidente do país, Dina Boluarte, durante um evento oficial na região andina de Ayacucho, no último sábado, 20. “A evidência de negligências muito graves no controle e comando da instituição policial foi constatada, as quais constituiriam incompatibilidade e falta de idoneidade para o exercício do cargo”, diz decreto assinado por Boluarte. A agressão ocorreu durante a inauguração da pavimentação de uma estrada no distrito de Chiara, sendo a primeira visita de Boluarte à região após os protestos de 2022, que resultaram em várias mortes, algumas supostamente causadas pelas forças de segurança. Durante o ataque, uma das mulheres puxou os cabelos da presidente e foi detida. Ela acusou Boluarte de ser responsável pela morte de seu marido durante os protestos. Diante do ocorrido, o ministro do Interior anunciou que medidas disciplinares serão tomadas contra os responsáveis pela segurança da presidente.

Como consequência da agressão, o governo peruano decidiu demitir o chefe da Polícia Nacional, Jorge Angulo, e nomear o general Víctor Zanabria como seu substituto. A demissão de Angulo ocorre em meio a críticas sobre a segurança da presidente e a falta de ação por parte das forças policiais para evitar o ataque. O incidente ocorreu em um momento delicado para o governo peruano, que ainda lida com as consequências dos protestos de 2022. Os manifestantes exigiam mudanças políticas e sociais, e os confrontos com as forças de segurança resultaram em várias mortes.

コメント


bottom of page