top of page

Papa Francisco pede que imigrantes sejam ‘socorridos’: ‘É um dever da humanidade’


O Papa Francisco pediu para que os países socorram os migrantes e superem a “paralisia do medo “ para acolhê-los. A declaração foi feita nesta sexta-feira, 22, durante uma cerimônia simbólica em Marselha, no Sul da França. “As pessoas que, ao serem abandonadas sobre as ondas, correm o risco de se afogar, devem ser socorridas. É um dever da humanidade, é um dever de civilização”, disse o pontífice, ao lado de um memorial dedicado aos desaparecidos no mar. “Não (são apenas números). São nomes e sobrenomes, rostos e histórias, vidas rompidas e sonhos destroçados […] Frente a semelhante drama, as palavras não servem, senão os fatos”, continuou o líder da Igreja Católica. Ao longo de seu discurso, que acontece em meio a debates na Europa sobre o acolhimento aos migrantes, Francisco afirmou que os países devem “superar a paralisia do medo e do desinteresse, que condena à morte com luvas de seda”, visando “cuidar dos mais fracos”. O pontífice também agradeceu aos membros das ONGs que atuam no socorro dos imigrantes. “Nós, os crentes, devemos ser exemplares na acolhida recíproca e fraterna”, concluiu Francisco, defendendo a coabitação entre diferentes religiões. Aos 86 anos, Francisco começou nesta sexta-feira, uma visita de dois dias à Marselha onde tratará a questão dos imigrantes com autoridades.

bottom of page