top of page

O choque entre gerações na torcida da F1

A F1 sempre foi uma categoria que trabalhou com dominâncias, fossem elas curtas de uma temporada ou aquelas mais longas de até oito campeonatos. Então é natural que gerações vivam o esporte de maneira distinta e formem percepções diferentes.


Por mais que seja chocante e até mesmo reflexivo, existem fãs da categoria que não eram nem nascidos na última vez que a McLaren ganhou um Mundial de Construtores (e essas pessoas, por incrível que pareça, tem mais de vinte anos!). Assim como também tem aqueles que só começaram a acompanhar a categoria na última década e nunca viram a lendária Ferrari ganhar um título sequer.


E então se abrem as portas para os questionamentos: essas equipes são tão espetaculares assim?


Título de lenda é muito difícil de se perder, em vista que a ideia da palavra é exatamente perpetuar feitos, principalmente do passado. Contudo, tem aqueles que gostam de viver o presente.


O presente contempla o jogo de ping pong de dominância de duas equipes: a Mercedes com oito títulos entre 2014 e 2021 e a Red Bull Racing com cinco estrelas de 2010-2013 e 2022. Ou seja, nos últimos 12 anos as duas equipes foram as únicas a ganhar títulos na F1. E tudo bem, a Ferrari apareceu uma vez aqui e a McLaren outra vez lá, mas nada significante para essa nova geração que se divide entre as duas. A última vez que a escuderia italiana ganhou um título foi em 2008 (de construtores), também foi o último ano de celebração para a McLaren, quando Lewis Hamilton ganhou seu primeiro título no Mundial de Pilotos.


A série documental da Netflix, Drive to Survive, ainda auxilia na escolha desses novos fãs em torcer para um piloto ou equipe fora desse eixo, mas fica cada vez mais visível que os times clássicos vão perdendo seus status de grandeza para as equipes "modernas".


E isso é errado? Fica meio difícil definir errado e certo neste caso, é simplesmente natural! Errado está em questionar a opinião do outro que por ser de uma geração diferente e não querer se prender a um passado, mesmo que glorioso, possa ter uma visão diversa da sua. Mas é claro, não custa nada aos novos fãs estudarem a categoria e entender o porque equipes como Williams, McLaren e Ferrari são tão adoradas ainda hoje.


Terra

bottom of page