top of page

Nova frente fria deverá atuar sobre o Sul do Brasil a partir da próxima sexta-feira (10).

Agosto ainda será marcado por chuva e mais frio. Uma nova e acentuada queda nas temperaturas será sentida a partir do início da semana que vem e com possibilidade de voltar a nevar no Sul do Brasil.


A possibilidade de voltar a nevar, e de outros tipos de precipitação de inverno, no Sul do Brasil não pode ser descartada novamente. Desta vez não se espera a formação de novo ciclone extratropical próximo ao litoral da Região Sul, mas a passagem das áreas de instabilidade da frente fria deve ocorrer ao mesmo tempo com o resfriamento muito intenso, gerando condições atmosféricas favoráveis a ocorrência de precipitações de inverno.


Embora a maior chance de ocorrência seja para as áreas mais elevadas das serras de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, a possibilidade de precipitações de inverno em outras áreas destes estados não pode ser completamente descartada.


Volta a chover na Região Sul


A maior parte da chuva desta nova frente fria vai cair sobre o Sul do Brasil, mas tem risco de chuva volumosa em áreas do litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro.


No sábado (27), todo o estado do Rio Grande do Sul deve presenciar temporais, mesmo que isolados, com acumulados pontualmente elevados na metade sul gaúcha, com fortes rajadas de vento. A chuva vai ocorrer a qualquer hora do dia nas áreas que fazem fronteira com o Uruguai e acontecem a partir do início da tarde nas demais áreas do Rio Grande do Sul.


Enquanto isso, Santa Catarina e Paraná terão um dia marcado por ventos moderados e calor em grande parte dos estados, como efeito da pré frontal (ventos quentes antes da chegada de uma frente fria).


Já no domingo(28), conforme a frente fria se desloca, as nuvens mais carregadas, com potencial para grandes acumulados de chuva, acontecem no norte gaúcho e no leste de Santa Catarina, inclusive em Florianópolis. A chuva também alcança o Paraná, de maneira mais isolada.


No sul e no leste de São Paulo, no Estado do Rio de Janeiro e no Espírito Santo, a nova frente fria deve provocar chuva no decorrer da segunda-feira e da terça-feira, 29 e 30 de agosto.


Frio intenso nos últimos dias de agosto


O ar gelado desta nova frente fria começará ser sentido no Sul do Brasil ainda no domingo, 28 de agosto, mas sua atuação mais intensa será na segunda-feira, dia 29.


E é a partir daí que vem o frio: ao mesmo tempo que o sistema frontal avança e passa para a costa do Sudeste, uma forte massa de ar frio e de origem polar entra no Sul do país e diminui as temperaturas já a partir do domingo e a segunda-feira tende a ser o dia mais frio.


O frio já aumenta no domingo (28), com possibilidade de geada em áreas do Rio Grande do Sul, como na Campanha, Sul e Fronteira Oeste, além de pontos do sul do Rio Grande do Sul.


Na segunda-feira (29), devido ao posicionamento do ar polar, o frio aumenta em todas as áreas da região Sul, com risco de temperaturas mínimas entre 0 e 6°C desde o Rio Grande do Sul até o centro paranaense, e valores negativos nas serras gaúcha e catarinense. A segunda-feira (29) tende a ser o dia mais gelado desta onda de frio.


Caminho do frio intenso


A trajetória desta nova massa de ar frio não será igual a da forte onda de frio que passou pelo país entre 19 e 22 de agosto. Desta vez, o centro da massa polar, que é a região onde o frio é mais intenso, vai passar sobre o Rio Grande do Sul e Uruguai. Nesta situação, o ar mais gelado vai ficar muito concentrado sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mas a população do centro-sul e leste do Paraná, de São Paulo, do Rio de Janeiro, o Sul de Minas Gerais e da Zona da Mata Mineira também vão sentir uma acentuada queda da temperatura a partir do dia 29 de agosto. O Espírito Santo que já vem tendo dias com muitas nuvens e temperatura amena deve sentir o aumento do ar frio na próxima segunda-feira.


Nas outras áreas do Sudeste, em em Mato Grosso do Sul, no oeste e sul de Mato Grosso, Rondônia e Acre, a temperatura cai também nos últimos dias de agosto, mas não de forma intensa como foi na semana passada.

Comments


bottom of page