top of page

Ministro da Defesa da Rússia faz segunda ligação para secretário de Defesa dos EUA em três dias

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, conversou com o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, neste domingo, pela segunda vez em três dias e realizou uma enxurrada de ligações com três outros homólogos de países ligados à Otan.


Moscou não forneceu detalhes a respeito da conversa com Austin, que ocorreu depois que os dois conversaram na sexta-feira pela primeira vez desde maio. Um registro da ligação anterior mostrou que Shoigu teria dito que a situação na Ucrânia estava piorando.


"Eles discutiram a situação na Ucrânia, que está se deteriorando rapidamente", disse o Ministério da Defesa da Rússia a respeito da ligação de Shoigu com seu homólogo francês, Sebastien Lecornu. "A situação está tendendo para uma escalada ainda mais descontrolada."


Shoigu falou separadamente com o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, e com o britânico Ben Wallace.


Não houve indicação pelo lado russo de que as conversas tenham produzido algum resultado positivo. Elas mostraram, no entanto, que a Rússia e os membros da Otan, aliança militar liderada pelos EUA, estão mantendo canais ativos de comunicação em um momento de crescente preocupação internacional a respeito de uma eventual escalada nuclear.


Com a Rússia se recuperando de sucessivas derrotas no campo de batalha na Ucrânia, o presidente Vladimir Putin disse que recorreria a armas nucleares se necessário para defender sua "integridade territorial". O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que o mundo está mais perto do "Armagedom" do que em qualquer momento desde a crise dos mísseis cubanos de 1962.


A Otan lançou na semana passada seu exercício anual de dissuasão nuclear e disse esperar que a Rússia realize exercícios em breve para testar a prontidão de suas próprias forças nucleares.


Um importante diplomata russo foi citado após a ligação Shoigu-Austin na sexta-feira passada dizendo que "os mal-entendidos devem ser esclarecidos para que não haja acidentes".


O ministro francês Lecornu disse após a ligação deste domingo que reafirmou o desejo da França por uma resolução pacífica para a guerra na Ucrânia e que Paris se recusou a se envolver em qualquer forma de escalada da guerra.


O Reino Unido disse que Wallace "refutou" as alegações de Shoigu de que os países ocidentais estavam facilitando o plano de Kiev para escalar o conflito.


O ministério de Shoigu disse que ele, na realidade, transmitiu a seus colegas franceses, turcos e britânicos sua preocupação e a de Moscou sobre a Ucrânia eventualmente detonando uma "bomba suja" - um dispositivo com material radioativo. A Rússia não forneceu nenhuma evidência que pudesse fundamentar tal alegação.


Afirmações russas anteriores de que a Ucrânia pudesse recorrer ao uso de armas proibidas, como armas biológicas, despertaram preocupações no Ocidente de que Moscou pode estar se preparando para realizar ataques de "bandeira falsa" culpando Kiev por eles.

Comments


bottom of page