top of page

Manchester City mantém soberania europeia, derrota o Fluminense por 4 a 0 e conquista o Mundial de Clubes




Mesmo sem De Bruyne e Haaland, o Manchester City mostrou porque é o melhor time do mundo na atualidade. Jogando em Jeedah, na Arábia Saudita, a equipe de Pep Guardiola derrotou o Fluminense por 4 a 0 e conquistou o Mundial de Clubes pela primeira vez em sua história. Julián Álvarez e Phill Foden, duas vezes cada, marcaram os gols da vitória inglesa. O time inglês manteve a soberania europeia na competição. Desde 2012, uma equipe sul-americana não conquista o Mundial. Esta é 10ª conquista seguida de uma equipe europeia na competição. Mais cedo, o Al-Ahly, do Egito, bateu o Urawa Reds, do Japão, por 4 a 2 e ficou com o terceiro lugar. Logo no início da partida, aos 40 segundos, rolou o primeiro grito gol. Aké aproveita erro de Marcelo e chuta de fora área. O colombiano chuta de fora da área e manda na trave. No rebote Álvarez empurrou para o gol. Parecia que o time brasileiro sentiria o golpe. O Flu errou alguns passes que não costuma errar. O cenário melhorou e a equipe passou a ter posse de bola, mas não consegui quebrar o último bloco de marcacção dos ingleses. Logo, o City retomou o controle da partida e Foden, após belo passe de Rodri, tentou um cruzamento. Nino tentou cortas, mas contra o patrimônio. Com dois gols de vantagem, o City ficou confortável na partida. O Tricolor das Laranjeiras levou perigo em cabeçada de Arias, destaque da equipe de Fernando Diniz na primeira etapa, mas Ederson fez grande defesa. Grealish, de fora da área, quase marcou para os ingleses, mas Fábio fez boa defesa.

O Fluminense voltou desgatado para a segunda etapa. Em menos dez minutos, Fábio já havia feito três grandes defesas. As entradas de Lima, Alexsander e Diogo Barbosa nos lugares de Ganso, Marcelo e Felipe Melo, além de John Kennedy que já tinha entrado no intervalo fez com que a equipe desse uma respirada. Contudo, o ímpeto ofensivo da equipe de Guardiola não diminuiu e Foden ampliou para 3 a 0. Kennedy e Arias até tentavam. Foi dos pés de Kennedy a jogada mais bonita da equipe brasileira no jogo. Ele deixou dois marcadores e arriscou de longe, mas Ederson espalmou. Ainda deu tempo do City selar a vitória com um belo de Álvarez, que recebeu de de Matheus Nunes, driblou André e chutar forte rasteiro, sem chance para Fábio.Mesmo sem De Bruyne e Haaland, o Manchester City mostrou porque é o melhor time do mundo na atualidade. Jogando em Jeedah, na Arábia Saudita, a equipe de Pep Guardiola derrotou o Fluminense por 4 a 0 e conquistou o Mundial de Clubes pela primeira vez em sua história. Julián Álvarez e Phill Foden, duas vezes cada, marcaram os gols da vitória inglesa. O time inglês manteve a soberania europeia na competição. Desde 2012, uma equipe sul-americana não conquista o Mundial. Esta é 10ª conquista seguida de uma equipe europeia na competição. Mais cedo, o Al-Ahly, do Egito, bateu o Urawa Reds, do Japão, por 4 a 2 e ficou com o terceiro lugar. Logo no início da partida, aos 40 segundos, rolou o primeiro grito gol. Aké aproveita erro de Marcelo e chuta de fora área. O colombiano chuta de fora da área e manda na trave. No rebote Álvarez empurrou para o gol. Parecia que o time brasileiro sentiria o golpe. O Flu errou alguns passes que não costuma errar. O cenário melhorou e a equipe passou a ter posse de bola, mas não consegui quebrar o último bloco de marcacção dos ingleses. Logo, o City retomou o controle da partida e Foden, após belo passe de Rodri, tentou um cruzamento. Nino tentou cortas, mas contra o patrimônio. Com dois gols de vantagem, o City ficou confortável na partida. O Tricolor das Laranjeiras levou perigo em cabeçada de Arias, destaque da equipe de Fernando Diniz na primeira etapa, mas Ederson fez grande defesa. Grealish, de fora da área, quase marcou para os ingleses, mas Fábio fez boa defesa.

O Fluminense voltou desgatado para a segunda etapa. Em menos dez minutos, Fábio já havia feito três grandes defesas. As entradas de Lima, Alexsander e Diogo Barbosa nos lugares de Ganso, Marcelo e Felipe Melo, além de John Kennedy que já tinha entrado no intervalo fez com que a equipe desse uma respirada. Contudo, o ímpeto ofensivo da equipe de Guardiola não diminuiu e Foden ampliou para 3 a 0. Kennedy e Arias até tentavam. Foi dos pés de Kennedy a jogada mais bonita da equipe brasileira no jogo. Ele deixou dois marcadores e arriscou de longe, mas Ederson espalmou. Ainda deu tempo do City selar a vitória com um belo de Álvarez, que recebeu de de Matheus Nunes, driblou André e chutar forte rasteiro, sem chance para Fábio.

Comments


bottom of page