top of page

Lula privilegia Grupo Globo e recebe críticas de emissoras

Com menos de um mês de governo, o presidente Lula (PT) já é alvo de críticas das emissoras de TV acerca da concessão de privilégios.


De acordo com a coluna de Ricardo Feltrin, de Uol, jornalistas de três emissoras abertas e pagas (Band, BandNews e CNN Brasil), já se manifestaram sobre a evidente escolha de Lula sobre quem será seu porta-voz na imprensa, pelo menos nesse momento: o Grupo Globo.


A assessoria do petista emitiu nota negando qualquer favorecimento. O Grupo Globo não comentou o caso.


Desafeto público do ex-presidente Bolsonaro (PL), a TV Globo agora é a preferida do governo federal, causando ciúmes nas demais.


A primeira entrevista para uma emissora de TV, desde que assumiu a presidência, foi na semana passada, concedida a jornalista Natuza Neri, da GloboNews.


As duas primeiras entrevistas exclusivas da primeira-dama, Janja, foram para TV Globo e GloboNews.


A primeira aparição do vice de Lula, Geraldo Alckmin (PSB), também foi na GloboNews, em 17 de novembro, numa conversa com Miriam Leitão.


Fernando Haddad, ministro da Fazenda, também escolheu a GloboNews para entregar sua primeira fala, em 14 de dezembro.


A assessoria de Lula emitiu uma nota breve em tom áspero.


– Sobre a questão da programação de entrevistas, respondo só pelo presidente Lula. Ele fez coletivas, um café da manhã com jornalistas de dezenas de veículos, e apenas uma exclusiva. Fará outras, para outros veículos. Não respondo pela agenda de entrevistas de ministros ou da esposa do presidente. Não me dedico a avaliar subjetivamente coberturas das outras emissoras – disse a nota.

bottom of page