top of page

Governo muda regra do REMESSA CONFORME que mexe no bolso dos brasileiros


O grande número de importações feitas no Brasil fez o Governo criar o Remessa Conforme. Ele permite que os consumidores fiquem isentos do pagamento de taxas nas compras internacionais até US$ 50. Para essa isenção as empresas tinham que aderir ao programa.


Mudanças no Remessa Conforme


Alíquota de 28% sobre as importações até US$ 50;

Aumento do valor das mercadorias para os consumidores;

Queda de 30% a 70% nas compras internacionais;

Projeção de queda na arrecadação do próximo ano, de R$ 2,86 bilhões a R$ 1,23 bilhão.


“A presente proposta implica um considerável aumento no preço final da mercadoria para o destinatário da remessa internacional. A vantagem de se importar será diminuída de forma relevante, pois o preço dos produtos nacionais será mais competitivo. Por isso, uma mudança de comportamento do contribuinte é esperada, impactando negativamente o volume de importações observado atualmente”, afirma a nota técnica.


A Receita Federal informou que as estimativas foram feitas em um cenário onde ainda não há informações concretas. A alíquota que será aplicada sobre a importação até US$ 50 deve ser calculada com base nos resultados do Remessa Conforme.


Empresas que aderiram ao Remessa Conforme

As empresas que desejam oferecer essa isenção devem aderir ao programa, ser aceitas e receber a certificação. Atualmente, fazem parte do Remessa Conforme:


Sinerlog Store

AliExpress

Shein

Mercado Livre

Shopee

A AliExpress e o Mercado Livre estão em situação de implementação do programa, ou seja, adequação dos seus sistemas. As demais empresas já implementaram e oferecem a isenção nos seus sites.


Opmerkingen


bottom of page