top of page

EUA reconhecem Ilhas Cook e Niue como países independentes para aumentar influência no Pacífico


O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reconheceu as Ilhas Cook e Niue como “Estados soberanos e independentes”, visando contrabalançar a influência da China nos países do Pacífico. A medida foi anunciada nesta segunda-feira, 25, e, de acordo com Biden, ajudará a manter a “região do Indo-Pacífico livre e aberta”. Ainda segundo o presidente dos Estados Unidos, os acordos entre as nações ajudarão a combater a pesca ilegal, a enfrentar as mudanças climáticas em uma região vulnerável e a impulsionar o crescimento econômico. O anúncio foi feito durante a 2ª edição da “Cúpula do Fórum Estados Unidos-Ilhas do Pacífico”, em Washington. O evento reúne Estados e territórios do Oceano Pacífico, indo da Austrália a micro-Estados pouco povoado. O primeiro-ministro das Ilhas Salomão, alinha com Pequim, não estará presente no fórum. Juntas, Ilhas Cook e Niue têm menos de 20 mil habitantes, mas formam uma zona econômica em crescimento no Pacífico Sul. As duas são nações autônomas em “livre associação” com a Nova Zelândia, o que significa que as suas políticas externa e de defesa estão vinculadas em diferentes níveis com Wellington. A região do Pacífico Sul se tornou um importante cenário de disputa entre os EUA e a China, levando ao aumento das influências política e militar na região.

Commentaires


bottom of page