top of page

Em decisão história, Coreia do Sul aprova proibição da indústria de carne de cachorro




Em uma decisão história, o Parlamento da Coreia do Sul aprovou uma legislação histórica nesta terça-feira, 9, que proíbe a indústria de carne de cachorro. Foram 208 votos a favor e nenhum contra o projeto de lei. A medida foi tomada em resposta aos apelos públicos cada vez mais intensos pela proibição, impulsionados por campanhas pelos direitos dos animais e preocupações com a imagem internacional do país. O presidente Yoon Suk-yeol e seu governo apoiam a proibição, o que torna as próximas etapas para torná-la lei uma formalidade. Apesar da aprovação, alguns criadores de cães planejam entrar com uma apelação constitucional e realizar manifestações de protesto, indicando que o debate sobre a proibição ainda está longe de acabar. A legislação deixou os fazendeiros extremamente chateados e frustrados. Eles consideram a proibição uma violência do Estado e uma restrição à liberdade de escolha profissional. Os criadores de cães planejam entrar com uma petição no tribunal constitucional e realizar passeatas em protesto. Os agricultores se reunirão para discutir outras medidas futuras.


O consumo de carne de cachorro, uma prática secular na península coreana, não é explicitamente proibido nem legalizado na Coreia do Sul. No entanto, pesquisas recentes mostram que a maioria dos sul-coreanos não consome mais carne de cachorro e há um crescente apoio à proibição. Por outro lado, um em cada três sul-coreanos ainda se opõe à proibição, mesmo não consumindo carne de cachorro. A legislação visa contribuir para a realização dos valores dos direitos dos animais, buscando o respeito pela vida e uma coexistência harmoniosa entre humanos e animais. O projeto de lei tornaria ilegais o abate, a criação, o comércio e a venda de carne de cachorro para consumo humano a partir de 2027, com penalidades de 2 a 3 anos de prisão. No entanto, não há penalidades estipuladas para o consumo de carne de cachorro. O projeto de lei também ofereceria assistência aos fazendeiros e outras pessoas do setor para fecharem seus negócios ou mudarem para alternativas. Os detalhes da proibição seriam elaborados em colaboração entre funcionários do governo, fazendeiros, especialistas e ativistas dos direitos dos animais.

A aprovação da legislação foi considerada uma “história em construção” pela Humane Society International. A organização destacou a vitória histórica para os animais e a paixão e determinação do movimento de proteção animal. Embora não haja dados oficiais confiáveis sobre o tamanho exato do setor de carne de cachorro na Coreia do Sul, ativistas e fazendeiros afirmam que centenas de milhares de cães são abatidos para consumo de carne todos os anos no país. A proibição da indústria de carne de cachorro é considerada um marco importante na luta pelos direitos dos animais.


bottom of page