top of page

Corpo da rainha Elizabeth II deixa Castelo de Balmoral rumo à capital da Escócia

O caixão de carvalho carregando o corpo da rainha Elizabeth II deixou o Castelo de Balmoral, na manhã deste domingo (11), e iniciou uma viagem em cortejo, que deve levar cerca de seis horas, até a capital escocesa de Edimburgo.


Milhares de pessoas acompanham o carro na rota que passará por cidades e vilas escocesas como Aberdeen, Dundee e Perth.


O ponto final da viagem é o Palácio de Holyroodhouse, residência oficial da realeza na Escócia, onde o corpo da monarca irá passar a noite.


Desde que a rainha morreu, seu caixão – coberto com o Estandarte Real da Escócia e uma coroa de flores – ficou no salão de baile do Castelo de Balmoral, onde os funcionários tiveram a chance de prestar suas últimas homenagens.


Às 6h deste domingo, no horário de Brasília, os guardas-caça levaram o caixão para um carro funerário à espera para que o caixão da amada monarca pudesse começar sua jornada de seis horas para Edimburgo no Palácio de Holyroodhouse.


A viagem por estrada demora normalmente cerca de três horas, no entanto, será conduzida lentamente para permitir que as pessoas presenciem o carro funerário ao longo do percurso e se despeçam à medida que passa.


Uma guarda de honra composta pelo Regimento Real da Escócia saudará o carro funerário que chega a Edimburgo esta tarde com uma saudação real antes de ser transferido para a Sala do Trono por um grupo militar.


Na segunda-feira, o caixão será encaminhado à Catedral de St Giles para um serviço com a presença do rei e da rainha consorte e uma congregação composta “de todas as áreas da sociedade escocesa”, disse o alto funcionário do palácio.


Após o serviço, o caixão descansará por 24 horas para permitir que o público escocês preste suas homenagens. Charles e membros da família real participarão da guarda – ou vigília – na noite de segunda-feira (12).


Palácio de Holyroodhouse

O Palácio de Holyroodhouse fica no final da Milha Real (Royal Mile) de Edimburgo. Algumas das figuras históricas mais emblemáticas da Escócia já viveram no palácio, como a rainha Mary. Atualmente, ele era utilizado pela rainha Elizabeth II para a realização de compromissos oficiais na Escócia.


Fundado inicialmente como um mosteiro, por David I da Escócia, em 1128, o local serviu como principal residência dos reis e das rainhas da Escócia desde o século XV.


Todos os anos, a rainha costumava passar uma semana em Holyroodhouse celebrando a cultura escocesa, incluindo milhares de hóspedes no palácio durante esta ‘Semana de Holyrood’.


Durante o ano, o espaço é aberto para visitação do público, que pode conhecer os Apartamentos de Estado que são usados pelos membros da Família Real para cerimónias e eventos oficiais.


“Como o lar da história real escocesa, esses quartos espetaculares foram palco de muitas ocasiões importantes. É possível conhecer a Grande Galeria, onde Bonnie Prince Charlie festejou, e a notável Sala do Trono, onde George IV usou vestimenta de Highland em uma recepção real! Com tanta história e esplendor da realeza, é possível passar direto por alguns tesouros incríveis”, informa o site oficial do Palácio.


É no Palácio de Holyrood que a rainha do Reino Unido encontra e nomeia o primeiro ministro da Escócia. Durante a presidência britânica da União Europeia uma das reuniões do Conselho Europeu ocorreu lá.

bottom of page