top of page

Casa de Moro é alvo de busca apreensão pela Justiça Eleitoral

Neste sábado (3), a Justiça Eleitoral cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do ex-juiz Sergio Moro, em Curitiba, no Paraná. Foram apreendidos materiais de campanha apontados como irregulares e que violam a legislação eleitoral.


A residência de Moro foi o alvo por ter sido registrada como sendo o comitê central da sua campanha ao Senado. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná atendeu a um pedido da federação Brasil da Esperança, liderada pelo PT. Luiz Eduardo Peccinin, advogado do partido, reclamou à Justiça que as redes sociais de Moro também têm veiculado propaganda irregular.


– Ante a desconformidade entre o tamanho da fonte do nome do candidato a senador relativamente a dos suplentes – diz trecho do pedido.


Por conta disto, a Justiça determinou a exclusão de todos os vídeos do canal de Sérgio Moro no YouTube, inclusive os que mencionam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e contém críticas ao petista. Mais de 300 links das redes sociais deverão ser removidos.


O mandado de busca também atingiu o candidato ao Senado Paulo Martins (PL). O motivo é o mesmo: irregularidades no material de propaganda.


– Observa-se que nas redes sociais do Twitter, Instagram e no site oficial, indicados na inicial, o candidato sequer menciona o nome dos suplentes, em absoluta inobservância à legislação eleitoral. Quanto às demais redes sociais informadas, é evidente a desconformidade entre o tamanho da fonte do nome do candidato a senador relativamente a dos suplentes – disse a juíza eleitoral Melissa de Azevedo Olivas.


Nesta tarde, Moro se manifestou nas redes sociais, não poupando criticas ao PT.


– Hoje, o PT mostrou a “democracia” que pretende instaurar no país, promovendo uma diligência abusiva em minha residência e sensacionalismo na divulgação da matéria. O crime? Imprimir santinhos com letras dos nomes dos suplentes supostamente menores do que o devido – escreveu.

コメント


bottom of page