top of page

Bolsonaro: “Nada está perdido. O final somente com a morte”

O presidente Jair Bolsonaro (PL) quebrou o silêncio e falou pela primeira vez aos seus apoiadores desde o término das eleições presidenciais, em 30 de outubro. O chefe do Executivo discursou por quase 20 minutos para uma multidão na frente do Palácio da Alvorada, na tarde desta sexta-feira (9).


Acompanhado do candidato a vice-presidente, o general da reserva Braga Netto, do ex-ministro do Turismo Gilson Machado e do jornalista Oswaldo Eustáquio, Bolsonaro declarou que “deve lealdade ao povo brasileiro”.


– Se estou aqui é porque primeiro: acredito em Deus. Em segundo lugar porque devo lealdade ao povo brasileiro – disse.


O presidente salientou que ao longo de seu governo foi despertado o patriotismo no Brasil.


– O povo voltou a admirar a sua bandeira. O povo voltou a acreditar que o Brasil tem jeito. Não é fácil enfrentar todo um sistema – afirmou.


Um dos temas principais do discurso do presidente foram as Forças Armadas.


– A minha função garantida pela Constituição é ser o chefe supremo das Forças Armadas. As Forças são essenciais em qualquer país do mundo, sai o último obstáculo para o socialismo – disse.


Bolsonaro procurou manter a esperança daqueles que estão em acampamentos nos QGs por mais de 30 dias, assegurando que “nem tudo está perdido”.


– Nada está perdido. O final somente com a morte – declarou.

bottom of page