top of page

Bolsonaro critica evento do 8/1 e penas “absurdas” para os réus




O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), nesta segunda-feira (8), criticou a celebração do 8 de janeiro por parte do governo, do Congresso Nacional e do Judiciário. Com a cobertura completa da grande mídia, o evento criado para lembrar do primeiro ano dos atos radicais no Distrito Federal, inflama a narrativa de tentativa de golpe de Estado.

PUBLICIDADE

Em entrevista à CNN Brasil, o líder conservador também condenou a desproporcionalidade das penas impostas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), aos manifestantes. Sobre as sentenças de até 17 anos de prisão, Bolsonaro entende que são “absurdas” e que acabaram jogando “um balde de água fria” nas manifestações em vias públicas.

O ex-presidente lamentou “pelo quebra-quebra” que ocorreu em 8 de janeiro de 2023, condenou as invasões aos prédios dos Três Poderes, mas disse já ter visto “coisas piores no passado”.

– Houve vandalismo, sim. Alguns exagerados, mas não era para eles esse tipo de pena, 17 anos de cadeia.

O ex-chefe do Executivo ressaltou a longevidade inédita dos inquéritos que tramitam no STF – como o das fake news e sobre os atos de 8 de janeiro – e cobrou a conclusão desses procedimentos.

– Esses inquéritos do Supremo têm que ter um ponto final. Tem que ser ouvido o Ministério Público. Ele tem que mostrar à população o que ele está fazendo – observou.

Bolsonaro rechaçou qualquer menção à tentativa de golpe de Estado e criticou a hipocrisia de um governo que promove um ato dizendo ser em defesa da democracia, mas vindo de quem apoia ditaduras.

– Vai ter um evento no dia 8 para comemorar o Dia da Democracia. Pelo amor de Deus… O PT do Lula defende [Nicolás] Maduro, a Nicarágua que expulsa freiras, cujo satélite PCdoB tem relações com a Coreia do Norte. Esse governo que diz que Israel cometeu absurdos contra o Hamas. Não reconhece o Hamas como terrorista. Esse cara é o democrata?

E completou:

– Para haver a tentativa [de golpe], tinha que ter uma pessoa à frente. Tudo que foi apurado não levantou nome algum. São suposições. Quem vai dar golpe com velhinhos, com pessoas idosas com Bíblia debaixo do braço, com a bandeira na outra mão, com pessoas do povo, com vendedor de algodão doce, com motorista de Uber, com menor de idade, com criança? Quem vai dar um golpe nesse sentido?

bottom of page