top of page

Bancos renegociam quase R$ 500 milhões em cinco dias pelo Desenrola Brasil


Os bancos negociaram quase R$ 500 milhões nos cinco primeiros dias do programa Desenrola Brasil. É o que afirma o balanço mais recente, divulgado neste sábado, 22, pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O volume se refere exclusivamente aos clientes contemplados pela Faixa 2, englobando mais de 150 mil contratos de dívidas. No mesmo período, as instituições financeiras limpara o nome de mais de dois milhões de pessoas que tinham dívidas bancárias de até R$ 100. Considerando a Faixa 2, o Banco do Brasil foi responsável por metade das negociações, com 75 mil clientes atendidos e um volume de mais de R$ 255 milhões, segundo informação divulgada na sexta-feira, 21, pelo banco estatal. Outros mais de 35 mil clientes pessoas físicas são de públicos que não são contemplados, mas que também tiveram acesso às condições especiais oferecidas pelo banco. Este grupo renegociou mais de R$ 500 milhões.


No total, o BB renegociou R$ 1 bilhão entre segunda-feira, 17, e sexta, 21. O cálculo do banco inclui ainda a oferta condições diferenciadas a micro e pequenas empresas, e cerca de 6 mil delas aderiram, renegociando dívidas da ordem de R$ 230 milhões. Já a Caixa Econômica Federal, recebeu R$ 54,3 milhões referentes à renegociação de 11.405 contratos de crédito de 9.254 clientes na primeira semana do Desenrola. Os números foram contabilizados até o fechamento de quinta-feira, 20. Segundo a Febraban, o programa tem como principal objetivo reintroduzir pessoas com restrição de crédito na economia, permitindo melhores condições de renegociação de suas dívidas. A federação afirma ainda que cada banco tem sua estratégia de negócio, adotando políticas próprias para adesão à iniciativa. Os clientes poderão aderir ao programa até o dia 31 de dezembro. “A Febraban esclarece que cada banco tem sua estratégia de negócio, adotando políticas próprias para adesão ao Programa. As condições para renegociação das dívidas, nessa etapa, serão diferenciadas e caberá a cada instituição financeira, que aderir ao programa, defini-la. Seguindo seu compromisso de transparência, a Febraban irá atualizar periodicamente esses números e dados e divulgará balanços parciais”, diz nota da Febraban publicada neste sábado.



Comentários


bottom of page