top of page

B3 tem lucro menor no 4º tri, com mais despesas operacionais e financeiras

A B3 teve leve queda do lucro no quarto trimestre, uma vez que maiores despesas operacionais e financeiras mais do que compensaram o crescimento da receita.


A operadora de infraestrutura de mercado anunciou nesta quarta-feira que seu lucro líquido recorrente de outubro a dezembro somou 1,17 bilhão de reais, queda de 4,9% ante mesma etapa de 2021. O número também veio abaixo da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de 1,278 bilhão de reais.


No relatório de resultados, a companhia explicou que a queda refletiu maiores despesas, em especial com pessoal e tecnologia. De fato, as despesas ajustadas da B3 no trimestre, de 514,2 milhões de reais, foram 35% maiores do que um ano antes.


Porém, o lucro também foi pressionado pelo avanço de 33,2% das despesas financeiras, a 396,7 milhões de reais, "explicado principalmente pelo aumento da taxa de juros".


Assim, o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, amortização e depreciação (Ebitda) recorrente de outubro a dezembro foi de 1,645 bilhão de reais, montante 0,7% menor do que um ano antes. A margem Ebitda caiu 3,2 pontos percentuais no comparativo anual, a 72,9%.


A previsão média de analistas para o Ebitda era de 1,77 bilhão de reais, segundo a Refinitiv.


Já a receita líquida da B3 no trimestre totalizou 2,3 bilhões de reais, aumento de 5,9% ano a ano, com destaque para os segmentos de balcão e tecnologia, dados e serviços. O segmento listado de ações teve baixa de 0,2%

bottom of page