top of page

Aquaman, Flash e outros heróis podem retornar ao DCU; entenda

A chegada do novo Universo Cinematográfico da DC (DCU, na sigla em inglês) fez muita gente se perguntar se isso seria um grande descarte de tudo o que veio antes, principalmente com a iminente estreia de filmes de Shazam, Flash e Aquaman. E, ao contrário do que muitos imaginaram, o novo momento da Warner Bros não vai jogar essas novas histórias no lixo e até cogita a possibilidade de trazer esses heróis de volta no futuro em participações e sequências.


Embora a ideia não seja continuar com o chamado Snyderverso, os chefes do DC Studios, James Gunn e Peter Safran, revelaram que essas histórias podem ser reaproveitadas no DCU e que atores como Jason Momoa, Ezra Miller e Zachary Levi ainda podem continuar a vestir seus respectivos uniformes.


Segundo Gunn, o grande trunfo é que esses novos filmes se fecham em si mesmo, mas também deixam as portas abertas para que tanto os heróis quanto seus intérpretes voltem em algum momento. É o caso de Besouro Azul (Xolo Maridueña), cujo filme é descrito como tendo um mundo que pode ser facilmente encaixado no DCU no futuro.


"São filmes incríveis e não há razão para que esses atores e esses personagens fiquem de fora do DCU", explica Safran. "Não há nada que impeça isso".


Outro exemplo é The Flash. Embora bastante problemático por causa das polêmicas causadas por Ezra Miller, o próprio James Gunn disse se tratar de um dos melhores filmes de super-herói de todos os tempos. Mais do que isso, o chefe do DC Studios afirmou que a história do Velocista Escarlate é como um reset na continuidade e isso abre novas possibilidades para que o personagem retorne em algum momento.


Aliás, o longa é a oportunidade ideal para fazer essa mistura entre a velha e a nova continuidade da DC. Mesmo sem uma confirmação oficial sobre o teor do roteiro, todos os rumores apontam que a história do filme vai mostrar Barry Allen (Miller) viajando no tempo e alterando as realidades por onde passa. Assim, no final da trama, veríamos um mundo totalmente reestruturado, perfeito para o DCU ter início.


É o tipo de coisa que os próprios quadrinhos fazem com certa regularidade. A fase Novos 52, que foi um enorme reboot dentro da cronologia da DC, aconteceu a partir de uma saga do Flash com essa mesma premissa. Assim, não é difícil imaginar que o longa que chega aos cinemas em 22 de junho siga por um caminho parecido ou, pelo menos, deixe espaço para que isso aconteça.


E até mesmo Shazam pode se beneficiar disso tudo. De acordo com o Gunn, Fúria dos Deuses é tão autocontido que não há dificuldades de encaixá-lo na nova cronologia. E, em relação a Aquaman, a ideia de James Wan e Jason Momoa sempre foi contar essa história em um trilogia, o que também pode acontecer.


Ainda não é a hora

Contudo, apesar de não descartarem a possibilidade desses heróis retornarem, James Gunn e Peter Safran deixam claro que esses retornos não são prioridade neste momento e que, caso elas realmente aconteçam, vai ser em um futuro um pouco mais distante.


"Não há razão para esses atores e personagens ficarem de fora da DC", pontua Saffran. "Nós apenas não decidimos quais histórias queremos contar que possam incorporar Shazam ou Aquaman". Assim, segundo ele, o foco do DC Studios por ora é focar nos projetos que foram anunciados, incluindo o reboot de Superman e a história do Batman e seu filho Damian Wayne.


Para Gunn, o importante é que esses filmes e séries que formam o Capítulo 1 do DCU são fundamentais porque vão servir de base para o que vem em seguida. Portanto, assim que essas histórias forem contadas, o universo estará consistente o bastante para trazer esses heróis que a gente já conhece de cronologias passadas.

bottom of page