top of page

Alívio sobre o resgate do Credit Suisse dura pouco com ações do banco despencando nesta segunda

As ações e títulos bancários do Credit Suisse despencaram nesta segunda-feira, 20, depois que o Grupo UBS selou a compra da instituição em uma tentativa de restaurar a confiança em um setor abalado. Em um pacote elaborado por reguladores suíços no domingo, 19, o Grupo UBS pagará US$ 3,23 bilhões pelo banco de 167 anos e assumirá até US$ 5,4 bilhões em perdas. Entretanto, após gerar alívio no mercado em um primeiro momento, as ações do Credit Suisse caíram 62% nas negociações de pré-mercado para uma nova mínima, enquanto o UBS perdeu 7,1%. Esses movimentos bruscos seguiram-se a um dia de fortes vendas nos mercados financeiros asiáticos, à medida que o otimismo inicial dos investidores sobre os esforços oficiais para conter uma crise bancária rapidamente evaporou. Em particular, o foco do investidor mudou para o impacto maciço que alguns detentores de títulos do Credit Suisse sofreriam com a aquisição do UBS, o que aumentou a ansiedade sobre outros riscos importantes, incluindo contágio, o estado frágil dos bancos regionais dos Estados Unidos e os desafios para os bancos centrais à medida que buscam para conter a inflação e os riscos financeiros.

bottom of page